quarta-feira, 15 de julho de 2015

Saibam mais sobre a MUTILATOR


A Mutilator é uma banda de Thrash metal Chilena que começou em meados de 2012 com o nome de Overdose. Nessa época então a banda começou a fazer suas composições próprias e adotaram o estilo Death metal, participaram do "Trilha de Metal Fest 2013" abrindo o evento. A banda tocou por vários eventos e shows pelo Chile com sua música "Ação e Repressão". Ao longo desses pouco mais de 3 anos de carreira eles passaram por alguma mudanças em sua formação até chegarem a atual, onde adotaram uma pegada bem rápida e agressiva do Thrash metal. E com certeza eles não poderiam abandonar todas as canções compostas na época do Overdose e começaram a rearranjar as músicas para o Thrash e uma delas, sem dúvidas uma das principais na carreira, a "Ação e Repressão", ganhou sua nova versão, que pode ser curtida pelo vídeo no final desse post. Acompanhe e curta a banda Mutilator nas redes sociais e fique por dentro desse excelente Thrash metal Chileno, bem como as notícias e lançamentos dos caras, que já anunciaram que está por vir um novo trabalho para 2015, o EP já intitulado "Degollando Mentes".



Saibam mais sobre a banda:


A banda começou em meados de 2012 com o nome de Overdosis. Nessa época, a formação era Javier (baixo), Cristóbal (voz), Ignacio (guitarra), Jorge (bateria) e Marcelo (guitarra). Depois de alguns meses compondo nossas próprias canções e tocar covers de algumas bandas já conhecidas, nos convidam para o nosso primeiro show. Naquela oportunidade, abriríamos o show "Sendero Metal Fest 2013", em fevereiro de 2013, abrindo com "Acción y Represión", a música símbolo da banda. Essa música a princípio foi criada por Cristobal@2014, mas depois de um tempo foi modificada por Ignacio@2014, ficando assim definitivamente.


O Overdosis deixa de tocar ao vivo, apenas ensaiando esporadicamente, o que nos distanciou um pouco dos meio, mas sem perder os contatos. O cenário sempre esteve aberto para nós, mas por um tempo deixamos de frequentar. Logo as coisas se complicaram, já que não podíamos ensaiar todos juntos sempre, e nosso querido amigo Jorge@2013 começou a estudar Engenharia, deixando de lado a banda.
O Overdosis ficou estagnado durante mais de 6 meses (em 2013), embora não tenha perdido a comunicação entre seus integrantes, discutindo quem poderia ser o substituto. Terminado o ano de 2013, conhecemos uma nova pessoa que nos ajudou na bateria, integrando-se à banda em 2014.
O Overdosis, logo depois dessa "RENOVAÇÃO", se apresenta numa apresentação criada para celebrar o aniversário dos nossos queridos amigos Nicolás "Vaca" Collada e Antonio "Pelayo" Alvarado, que foi apresentado ao nosso novo baterista.
Logo após ensaiar, foram feitas mudanças internas. Javier@2015 passa para os vocais, e Cristobal@2015 passa a tocar baixo.

OverDosis@2014 é:
-Javier Pino: voz
-Christopher Clemente: Bass
-Marcelo Villablanca: guitarra
-Ignacio Vergara: guitarra


Overdosis - Beneath The Remais TOCATA CELEBRACIÓN 2014
Evento realizado para celebrar o aniversário de dois grandes amigos da banda.
Overdosis toca pela segunda vez ao vivo em 2014, promovendo a música "Overdosis - Acción y Represión", criada por Ignacio Vergara.
Desde esse evento, o OverDosis segue se apresentando em pequenos eventos underground, recebendo o apoio dos mesmos amigos e nas cenas nas comunas de Limachey Quillota.
Overdosis@2014 entra numa nova recessão, por motivos de estudos de dois de seus integrantes. Mas, em 2015, Ignacio@2015 se reúne com a finalidade de gravar um possível disco (EP) composto de 5 faixas, que foram compostas no Chile, para posteriormente serem lançados no fim do ano.

Tomam a decisão de mudar de nome, trocando para MUTILATOR.

"Mentes evisceração", nome do futuro EP tem 5 temas:
-Dia de caos.
-Ação e repressão.
-Câncer sociedade.
-Hack difícil.
-Mentes de evisceração.

Evidenciando o dia a dia de famílias e estudantes que se desenvolvem sob a tomada de decisões de políticos ineficientes, leis desamparadas e sistemas sumamente mal criados, Degollando Mentes é um claro vômito ao que vivemos, apoiando a opinião coletiva, que está extremamente irritada com a corrupção e o abuso.
Deixamos um aperitivo do que vem por aí no nosso disco:



Contato:



Tradução: Daniel Sardinha