segunda-feira, 25 de maio de 2015

Saibam mais sobre a JOHN NO ARMS


Com um punk rock de alto nível e de muito "alto astral", passando também por uma pegada forte do hardcore, a banda John no Arms tem uma proposta bem mais agressiva do que na sua formação inicial, onde tocavam um rock and roll mais clássico. Hoje com 13 anos de estrada, depois de ter passado por outras formações, a banda que possui muito mais maturidade musical, carrega em sua bagagem a experiência de terem tocado em vários festivais de rock e dividirem o palco com bandas consagradas como Napalm Death, Suffocation, entre outras. A John no Arms lança em 2015 seu debut álbum chamado "Bar". O disco conta com 14 faixas em uma pegada agressiva do verdadeiro punk em seu melhor estilo, muito bem masterizado e editado pelo vocalista e fundador da banda, Renato BT e vocês podem escutar na íntegra pelo soundcloud da banda. Acompanhe a banda John no Arms nas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades e agenda dos caras.



Saibam mais sobre a banda:


Quero ouvir um som divertido que tenha influência de Rock N Roll, Punk, Hardcore e Heavy Metal.
Foi isso que Renato BT pensou dentro do ônibus linha 99 que passa pelo Sudoeste em direção à Taguatinga, no Distrito Federal, uma semana antes do Natal de 2002. Ali surgia a primeira música da banda e que também dava nome a banda que ele decidiu montar. Já em Uberaba, na sua cidade natal em Minas Gerais, se reuniu com alguns amigos, Maurício Desecrator (guitarra), Kim (baixo) e Malufucker (bateria) e com esta formação original a banda gravou a primeira demo (Demo Driver) no final de 2003, que foi lançada em janeiro de 2004. Com esta formação, a banda também gravou sua segunda demo (Mafia’s Queen) no final de 2008 e lançada já com Edulaw na guitarra em Junho de 2009 no Festival Marrecos Fest em Brasília, um mês depois, a banda lança o single ‘’Massage From Heaven’’.
Ainda em 2009, Leo Krieger assume o baixo e Gustavo Minghetti assume as guitarras e em outubro do mesmo ano gravam outra demo (Live at UK Brasil Pub), lançada em pequena tiragem mas com ótima qualidade de áudio ao vivo, o que rendeu um convite para tocar no Ferrock DF deste ano, evento que contou com Johnny Winter, Sufocation e Napalm Death, entre outras bandas.
No final de 2009, Sir Arthur assume as guitarras após Minghetti abandonar o posto durante uma pequena tour no Triângulo Mineiro, depois de se apaixonar por uma linda garota da plateia.

Já em 2010, Hell’s Embassador assume as baquetas e a banda começa a seguir um caminho mais pesado do que o da proposta inicial, mas mantendo a postura ‘alto astral’, característica da sonoridade autêntica que a banda desenvolve. Em 2011 a banda participa do Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana com um show homérico e uma excelente receptividade do público. Outro show que vale destacar foi o do Grito Rock Planaltina em 2012, com um público muito grande e com muita energia. Neste mesmo ano a banda inicia as gravações do álbum Bar, porém em junho de 2013, Fábio Krieger, irmão de Leo, assume as baquetas e também participa das gravações do disco.

Finalmente no início de 2015, a banda tem em mãos seu debut álbum ‘Bar’ que foi produzido pelo vocalista Renato BT e mixado e masterizado por Marcos Pagani no Orbis estúdio em Brasília – DF, lançado digitalmente em 25 de fevereiro de 2015.


Saibam como foi todo o projeto do álbum "Bar":



Iniciamos a audição fazendo um convite para conhecer o nosso Heavy Rock Punk Metal com a canção primogênita e que deu nome à banda, composta no final de 2002, a ''John No Arms'' fez parte da primeira demo da banda e aqui ela vem mais pesada e atual com uma versão matadora, demonstrando toda a força característica da banda.

A seguir, do segundo clipe lançado pela banda para promover o álbum ''Bar'', vem a divertida ''Beer Book'', densa e ácida , traduzindo a mistura de Punk e Heavy Metal que a banda pratica, deixando o ouvinte curioso com a audição do restante do material. Então, como terceira faixa vem a excelente e ríspida ''Mafia's Queen'', numa história de ira em torno de um líder de uma gangue que coloca tudo a perder, incluindo seus amigos e comparsas, por causa de uma linda e poderosa garota, a rainha de toda a Máfia, essa é a canção preferida da banda e que conta com um solo magnífico de Leo ''The Legend'' Krieger, pura inspiração e demonstração da sintonia que a banda exala.

Como quarta faixa, ''Viking Life'', que foi o primeiro clipe da banda, surpreende pela mistura de black metal com punk californiano, um blast beat feliz embebido em um potente hardcore, que apresenta uma letra totalmente positiva, impossível de ouvi-la em volume baixo e parado, mesmo se você for de outro planeta. Na sequência, ''One Minute To Midnight'' te convida a brindar com grandes canecas de Chopp. Essa música foi feita pelo avô do vocalista Renato BT, Waldemar de Mello, no final dos anos 80 e aqui, seu neto escreveu uma melodia de vocal e uma letra muito extrovertida em um minuto de pura celebração à vida. Dando continuidade à essa comemoração, vem a ''Open Till Dawn'', um metal rock com uma pegada 'sabbath-maiden-motorhead' que irá transportá-lo em uma viagem eletrizante pela massa sonora com lindas melodias de vozes que a banda atingiu nesta bela música, onde se percebe toda a intensidade e paixão pelo estilo de vida rock'n'roll adotado pelo grupo e seu amor e respeito pelo planeta Terra.


Track list:



A décima música, conta uma fábula ímpar de um garoto de colégio que rouba a estátua da igreja pra poder comprar o primeiro LP do Bathory, ''This Guy Is A Black Metal Maniac'' passeia por vários estilos do Metal em um minuto e vinte segundos e narra essa aventura única em homenagem ao mestre Quorton (o sueco Thomas Börje Forsberg) e sua fantástica fábrica de músicas pesadas, Bathory! Alguns dizem que essa história retrata um episódio da adolescência de um integrante da banda, mas qual? Ela é o nosso terceiro vídeo clipe do ''Bar''!

''The Awaited Land'' foi a escolhida pra vir após essa homenagem e como ela fala de como queremos o mundo agora, livre de mentiras e injustiças, numa fusão de power metal e hardcore, a banda acredita que ela traduz os anseios por uma terra prometida, onde todos seremos plenos em busca da evolução de uma nova sociedade baseada em valores reais do ser humano. Ela termina com um solo avassalador de Sir Arthur, com uma sonoridade única e marcante.

O álbum vai chegando ao final com a acústica e inusitada ''Bar Drink Company'', música que te leva rapidamente pra fora de casa ou trabalho, correndo direto pro bar mais perto que estiver aberto. Fábio Krieger tira uma sonoridade incrível de duas colheres de prata, um cajon e um chocalho instalado em sua meia e que deram um brilho especial à essa ode ao buteco e ao bom papo com os amigos. ''Troll Lament'', é uma introdução curta que cria um clima de suspense apropriado para o fechamento do disco que vem com o décimo quarto e último petardo ''Trollers, Dollars & Games II''. Essa música que conta como um homem comum foi passado pra trás por uma divina musa, que além de roubar todo o seu dinheiro, carro e pertences, também roubou seu coração em meio à mistura agressiva de Punk, Hardcore, Heavy Metal e Black Metal, com explosões de fúria e peso na medida certa e que culminam no duelo final entre o baixo e a guitarra, criando um dos solos mais lindos já criados neste sistema solar e fechando o 'Bar' com muita força e poder trazidos através das experiências de cada membro do John No Arms, revelando assim toda a dedicação no processo de criação, composição e gravação deste álbum. Lealdade, Amizade, Respeito e Humildade (L.A.R.H JNA) são as palavras que tentamos sempre levar pro nosso Bar e esperamos que todos se sintam convidados a conviver, curtir e compartilhar conosco a partir de agora! Sejam bem vindos!


Vídeo:


''Viking Life''




Contato: