terça-feira, 10 de maio de 2016

Entrevista: Hell Gun - São José dos Pinhais/PR


A banda Hell Gun foi formada em 2013 e apesar de ser uma banda nova, já apresenta uma maturidade muito grande. Com apenas um EP lançado no início de 2015 (Southern Hell), a banda atingiu um nível muito elevado, com ótimas críticas internacionais e conquistando um feito inédito na sua carreira, dividindo palco com a lenda inglesa Onslaught. Confira agora essa interessante entrevista e fique por dentro de todos os projetos da banda.

Resenha do Rock: Primeiramente, nos conte como foi o começo de tudo para o Hell Gun? Como chegaram ao nome da banda?
Hell Gun: No início tocamos covers de bandas que curtimos (Running Wild, Judas Priest, Motorhead, Metallica) mas por diversão entre amigos. Porém com o passar do tempo foram surgindo as composições próprias então decidimos nos profissionalizar como banda. Achamos o nome de forma simples e acreditamos que seja bem original.

Resenha do Rock: Como a banda chegou a esse nível de composição e produção?
Hell Gun: Vimos que a cada som que terminamos as músicas ficavam mais complexas e maduras, e são todas compostas de uma forma espontânea, sem dificuldades.


Resenha do Rock: E a resposta dos fãs e da mídia especializada, tem sido a esperada por vocês?
Hell Gun: Tem sido melhor do que o esperado, e ainda recebemos muitas resenhas do mundo todo.


Resenha do Rock: Quais são os planos da Hell Gun para o restante de 2016?
Hell Gun: Queremos fazer material de Merchan (camisetas, patch's) e um novo EP, é isso que a galera pode esperar.

Resenha do Rock:
O que esperar do Hell Gun para os próximos anos?
Hell Gun: Sinceramente não sabemos mas esperamos que a banda cresça mais e mais, e cada vez mais pessoas conheçam nosso trabalho.

Resenha do Rock: Esta é uma questão que eu sempre pergunto para todos os meus entrevistados. Existe algum músico brasileiro que vocês gostem ou que tenham tido alguma influência na sua música ou no seu estilo?
Hell Gun: Gostamos de muitas bandas brasileiras, o underground tem muitos nomes fodas: Jailor, Abismo Negro. E tem aquelas bandas que já não são mais “tão underground” também como JackDevil, Violator, Dorsal Atlântica.

Resenha do Rock: O Brasil vive um período econômico conturbado, o que influencia em todos os mercados, e com o meio musical não seria diferente. Como vocês vêem o atual momento brasileiro, principalmente no que concerne as bandas autorais nacionais?
Hell Gun: O que mais complica são os preços de equipamentos, e muitas vezes o publico não comparece, mas dá pra entender por que a gente faz parte disso e sabemos como é difícil comparecer em todos os eventos, seja por falta de grana ou muitos outros motivos, só achamos que o pessoal (muitos membros de bandas) deviam entender o lado do seu publico também em vez de atacar a galera por essa razão.

Resenha do Rock: Vejo há anos que a produção de metal no Brasil não deve nada ao que é feito mundialmente, especialmente nos quesitos composição e execução. Chegará um dia em que os fãs de metal do país apoiarão (presença em shows) com a mesma intensidade do que faz com bandas de fora que tocam aqui?
Hell Gun: Isso é relativo, muitas bandas fodas, “antigonas” vem pro Brasil e não da publico. É a diferença entre bandas underground e mainstream, no caso das bandas underground (tanto brasileiras quanto “gringa”) elas tem um longo caminho a percorrer para conquistar reconhecimento e construir carreira.



Resenha do Rock: Para encerrar, deixem uma mensagem para os amigos e fãs, e para todos aqueles que desejam conhecer mais sobre o Hell Gun.

Hell Gun: Esperem!!! Porque temos muito a mostrar ainda, continuamos compondo arduamente, e muita gente ira se surpreender com este novo material. Rooooooy!!!

Contato para shows e assessoria: www.sanguefrioproducoes.com/contato
Sites relacionados:
https://www.facebook.com/bandaHellGun
http://www.sanguefrioproducoes.com/bandas/Hell+Gun/16